Por isso escrevo

0 comentários


Eu vou escrever sobre você.

Se você passou pela minha vida, seja por uma hora, um ano ou pela vida inteira, eu vou escrever sobre você.

Se você fez parte da minha história, se me marcou de alguma forma, se esteve comigo, eu vou escrever sobre você.

Se você me fez sorrir ou chorar, se eu te amei ou te mandei pro inferno, se eu quiser me lembrar ou se estiver fazendo de tudo pra esquecer, eu vou escrever sobre você.

Eu vou escrever porque é isso o que eu faço pra me entender - eu saio de mim e viro outra, eu me distancio pra poder olhar de perto. Eu vou escrever porque tem segredos, sentimentos e palavras que só confio ao papel. Eu vou escrever porque, algum dia, na minha história, teve você.

E pra que essa memória viva para sempre, eu vou escrever sobre você.

Larissa Responde #28

0 comentários


Inscreva-se no canal pra ficar sempre por dentro das novidades.

Envie suas perguntas para as próximas edições utilizando o formulário abaixo:

Cura

0 comentários
Semana passada, fui a um casamento. Tinha sido um dia longo, a festa era longe, e minha última refeição tinha sido o almoço. Eu estava faminta. Quando a cerimônia acabou e o jantar começou a ser servido, eu já estava tremendo. Então comi. Rápido. Muito.

E quando dei por mim, e olhei o que estava fazendo e o que estava comendo e quanto estava comendo... surtei.

Surtei e precisei ser amparada até a crise passar. Surtei e precisei pedir, implorar pra que não me deixassem fazer nada contra mim mesma. Surtei, mas me acalmei, e quando a calma bateu, eu só conseguia pensar: ainda?

Já faz anos desde que eu resolvi quebrar o ciclo de punições contra meu corpo, anos desde a última vez em que precisei botar pra fora o que comi por culpa de ter comido. Mas as crises, elas não passaram. Às vezes acho que já estou mais forte e que nunca mais vou ter que passar por isso, mas então volta, e quando volta, eu me pergunto se realmente me recuperei. Se algum dia vou me curar.

A resposta é que talvez sim. Talvez não. Talvez não exista cura. Talvez eu esteja condenada a lutar contra isso pelo resto da vida, ou talvez, em algum tempo, as crises sumam por completo. Não tenho como saber - é diferente pra todo mundo.

O que importa mesmo é que desta vez eu sobrevivi, e que tenho sobrevivido a todas as crises até agora. O que importa é que não cedi e continuarei não cedendo. O que importa é que eu luto, e que venço, enquanto for preciso. O que importa é que ainda estou aqui.
 
Larissa Siriani | Copyright © Design por Naiare Crastt • Mantido pelo Blogger