[CONTO] Te Ver de Novo - Parte VIII

Leia antes:

Parte I
Parte II
Parte III
Parte IV
Parte V
Parte VI
Parte VII

- Não acredito que você ainda se lembra disso. – falei, soltando o primeiro riso sincero em dias. Cadu pareceu mais aliviado ao me ver sorrir.
- Como eu ia me esquecer? – ele riu de volta – Você queria incluir três cachorros...
- E dois gatos. – completei, rindo ainda mais alto – É, eu me lembro. E você disse que ia precisar comprar uma fazenda pra abrigar tudo isso.
- Verdade seja dita, onde íamos colocar três cachorros e dois gatos em um sobradinho?
- Eu nunca disse qual era a raça dos cachorros.
- Conhecendo você, não seriam pequenos. Iam acabar tomando o espaço dos nossos filhos.
Eu ri, mas o jeito como ele disse “nossos filhos” – com naturalidade, leveza, e um toque indescritível de realidade – encheram meu coração de tristeza. Não de pesar, mas de uma tristeza estranha, um sentimento de perda por todas as oportunidades que jamais teríamos de novo. Por tudo que tínhamos deixado para trás.
Suspirei alto e tentei abandonar a tristeza. Não queria criar aquele muro de novo, não quando as minhas barreiras antigas estavam começando a se dissolver.
- Você se arrepende, Cadu? – perguntei, num impulso, pegando-o de surpresa.
- Do que? Da gente?
- Também. – dei de ombros – De tudo. De ter acabado. Do fim que levou, dos meios. De mim.
Temi a resposta dele nos segundos que se arrastaram pelo que me pareciam horas até que ele abrisse a boca. Na minha cabeça, uma seleção de momentos passava como um filme em preto e branco pela minha mente.

--------------

- Em que você está pensando? – perguntei, num sussurro. Tinha ficado tarde para Cadu voltar pra casa de ônibus, então meus pais haviam concordado que ele dormisse no sofá. Eu tinha esperado todo mundo dormir antes de ir na ponta dos pés até a sala e me deitar com ele.
- Em você. – ele respondeu, e tive vontade de rir.
- Você não pode pensar em mim o tempo todo!
- Está me proibindo?
- Não. Mas é impossível!
- Impossível é não pensar em você o tempo todo.
Sorri feito boba pra ele. Como alguém podia ser tão incrível – e meu?

--------------

- Você é perfeita.
Era a nossa primeira vez. Eu me lembrava de estar envergonhada e ansiosa, mas estranhamente calma. Não havia do que ter medo. Eu era dele, assim como ele era meu. Pra sempre, era esse o combinado.
A noite foi longa e incrível. Inesquecível. Única. E enquanto eu vivesse, eu iria sempre me lembrar daquele momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Larissa Siriani | Copyright © Design por Naiare Crastt • Mantido pelo Blogger