Sobre a Bienal 2014

 Nas edições passadas da Bienal do Livro, fiz praticamente um post pra cada dia, ou conjunto de dias, em que estive na Bienal. Costumava falar sobre cada pessoa que conheci, sobre os melhores momentos de cada dia, sobre as coisas inesquecíveis.
Dessa vez, não vai dar. E eu só tenho a agradecer por isso.
Pela primeira vez, estive imersa no mundo da Bienal por nove dias inteiros. Nunca tinha tido uma experiência parecida nas demais edições quando, por problemas de disponibilidade e/ou distância, eu só podia comparecer em alguns dias de cada vez. Esse ano, estive livre pra viver e respirar Bienal por mais de uma semana, e isso com certeza me marcou de um jeito mais que especial. Em muitos sentidos, a Bienal do Livro de 2014 foi a melhor da minha vida inteira.
Vendi quase 200 exemplares dos livros da Trilogia Coração da Magia - um esforço louco em conjunto com a Editora Literata e os meus colegas autores fabulosos que dividiram o estande C-531 comigo durante esses dias, numa verdadeira família. Se em outros anos eu tive pequenas disputas por território e alguns momentos desagradáveis com autores desrespeitosos, nessa foi justamente o contrário. Não consigo nem expressar a minha gratidão por essas pessoas que, nessa última semana de Agosto, se tornaram minha família pela maior parte dos dias. Que respeitaram meu espaço, meu cansaço, que se deram ao trabalho de conhecer a mim e ao meu trabalho e a construir um lugar onde eu pude trabalhar verdadeiramente em equipe, todo mundo ajudando todo mundo. Em especial, meus agradecimentos aos meus editores queridos, Eduardo Bonito e Elaine Velasco, e aos autores que me acompanharam na maior parte dos dias, Simone Marques, Eddy Khaos e Ana Macedo. Vocês tornaram tudo mais divertido e mais fácil. Não seria o mesmo sem vocês.


Conheci tanta, mas tanta gente, que os nomes me escapam da memória. Tenho histórias divertidas pra contar, mesmo sem lembrar dos rostos ou da graça de todos os envolvidos - da menina que viu sobre o meu
lançamento no site da Bienal e enfrentou a multidão do primeiro sábado pra vir me conhecer, do garoto que surtou quando me encontrou no estande porque já tinha visto todos os meus vídeos e era meu fã, das meninas vestidas de alunas de Hogwarts que me ouviram durante meia hora e depois sentaram comigo no chão do estande pra jogar conversa fora, da loirinha linda que voltou no fim do dia só pra comprar o meu livro, da leitora maluca que comprou meu livro no sábado e me encontrou por acaso, na semana seguinte, e puxou meu braço só pra me perguntar quando saía o próximo. Giovanna, Andreza, Maria Vitória, Malu, Ana Lívia, Matheus, Gabriel, Carol - queria lembrar de todos os nomes, ou associar todos os rostos, mas a verdade é que a memória é péssima e os dias foram intensos. De uma maneira ou de outra, eu me lembro de vocês, e não tem caracteres suficientes pra que eu expresse o quanto foi incrível conhecer todo mundo. Espero ainda rever todos vocês muitas e muitas vezes.


Assim como revi tantos outros queridos e queridas. Gente que vinha se apresentar pra mim com o usuário
do Twitter, porque sabia que de outro modo eu não ia reconhecer. Gente que passou só pra me dar um abraço, ou que veio comprar os livros, ou que passou pelo estande mas, por qualquer acaso do destino, não me encontrou por lá. Autores que eu tietei uma ou mais vezes nos dias da feira, com quem eu compartilhei histórias, risadas, abraços, momentos, fotos, autógrafos, e a energia boa que contagia mais que a gripe que, no fim das contas, acabou pegando todo mundo pra Cristo. Rever os rostos conhecidos (ou finalmente conhecer rostos que são só fotinhos nas redes sociais) tem um gosto especial numa época como essa. Isabella, Iris, Babi, Mary, Anne, Cezar, Gui, Leila, Willian, Marcel, Renato, Tati. Cada um de vocês fez meu dia mais feliz. Obrigada pela paciência daqueles que tiveram que aturar o meu famoso "oi, quem é você?" e me explicar toda a história da nossa amizade virtual pra despertar memórias nessa pessoa com Alzheimer. No fim do
dia, quando chegava em casa e dava de cara com vocês me marcando em fotos e mentions na internet afora, só conseguia pensar no quanto me sentia mais completa tendo conhecido vocês :)
Pra completar, ainda tive o prazer e o privilégio de acompanhar o lançamento de duas amigas muito queridas na primeira Bienal dela como autoras. Clara Savelli e Aimee Oliveira - guardem esses nomes, porque eles ainda vão ser muito ouvidos por aí. Nem preciso dizer pra vocês como foi gratificante pra mim ter participado desse momento, ter recebido vocês em casa e ter acompanhado de perto cada instante desses dias tão especiais!
Agora estou aqui, em casa, em parte deprimida e em parte feliz. Estou doente, dolorida, cansada, mas tenho aquela sensação mais satisfatória do que a de um dever cumprido - um prazer cumprido. Foi uma alegria cada um desses dias, mesmo aqueles em que eu estava menos disposta. Cada um deles valeu a pena. Obrigada por terem compartilhado esses momentos comigo!
Até ano que vem, Bienal! ;)

Confira todas as fotos da feira clicando aqui.

2 comentários:

  1. Texto mais que lindo! Fico muito feliz por você e te desejo cada vez mais sucessos e momentos de alegria nas próximas bienais e eventos em que ainda comparecer.

    Sempre que me lembro de finalmente ter te visto e abraçado fico mais que feliz! Ainda estou chateada por não ter fangirlzado o suficiente ao te ver haha

    Você é um amor Siri, e uma escritora incrível! Tudo de bom sempre e realmente estou muito feliz por toda essa sua alegria, porque foi tudo mais que merecido <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você fangirlizou o bastante pra eu me sentir amada por uma vida inteira, sua linda <3 Obrigada por ter ido me ver *-*

      Excluir

 
Larissa Siriani | Copyright © Design por Naiare Crastt • Mantido pelo Blogger